Mãe! Polêmico, Confuso, Bom e SEM SPOILER

Você já sentiu angústia, tensão, confusão, perplexidade em um filme? Com certeza sentirá essas sensações ou outras além dessas ao assistir Mãe!. Aconselho que preste muita atenção em tudo desde o pôster até os créditos do filme e se você ainda não viu, talvez queira se adiantar e comprar logo dois ingressos pois pelo menos da segunda vez que assistir saberá de onde foi atingido. Mãe! estréia dia 21 de setembro.

Mãe! é um filme que não termina quando sobe os créditos e nem nos próximos dias depois de você assistir (calma, vou explicar). Ao terminar a sessão você e todos ao seu redor provavelmente estarão paralisados por alguns instantes tentando processar tudo que viram. Não é fácil. Se você infelizmente tomou spoiler, eu sinto muito por terem estragado uma experiência rara que dificilmente verá tão cedo novamente. Aos poucos iram começar a debater sobre o que viram, fazendo analogias, tentando descobrir o que era cada coisa ou pessoa no filme e isso correrá pelos dias seguintes, por isso o filme não acaba quando termina a sessão.

O longa com certeza mexe com a gente de diversas maneiras. Ele se passa todo dentro de uma casa e nada ao redor. O casal, donos da casa, são interpretados por Jennifer Lawrence (Passageiros e Jogos Vorazes), e Javier Bardem (Biutiful e Onde os Fracos Não Têm Vez), passa por um momento delicado. Ela, uma mulher nova sempre disposta a fazer tudo pelo marido, acaba sentindo uma certa distância dele, talvez uma falta de interesse dele por ela. Ele, um homem mais velho, um poeta que está com algum bloqueio para escrever algo novo e procura uma motivação.

 

Em uma das noites um homem bate na porta do casal. O marido o convida para entrar e que fique a vontade na casa o quanto tempo quiser, o que deixa a personagem de Jennifer incomodada, pois não entende como o marido podia deixar um homem desconhecido, este interpretado por Ed Harris (Westworld e O Show de Truman: O Show da Vida), se acomodar em sua casa. Já no dia seguinte uma mulher também aparece em sua porta, interpretada por Michelle Pfeiffer, e novamente, o marido hospitaleiro e receptivo convida a mulher a entrar e a ficar na casa, ela surpreende o casal dizendo ser a esposa do homem que chegou no dia anterior, tornando tudo mais confuso ainda e deixando a personagem de Jennifer completamente perplexa.

Mãe - Ed Harris e Michelle Pfeiffer

O que acontece daí para frente é muito mais chocante e não diminui o ritmo. É angustiante estar na pele da dona da casa que é nosso ponto de referência ao longo do filme, tudo que vemos é a partir do ponto de vista dela. O estilo de filmar de Darren Aronofsky (Noé e Cisne Negro) corrobora com isso, utilizando em mais um filme câmeras com 16mm, pouca luminosidade, os planos de filmagem muitas vezes de closes, super closes e detalhes, ajudando muito no suspense. As interpretações dos atores são incríveis, uma coisa é certa, você tem que embarcar no filme ou ficará em alto mar perdido, assista de cabeça aberta e não tente adivinhar o que virá pois você não imagina.

Mãe pôster 1 e 2

O filme já foi exibido em alguns países gerando muitas polêmicas, até mesmo os pôsters, que o diretor disse em coletiva que teve que fazer outro pois o primeiro com Jennifer Lawrence estava muito sangrento. No Festival de Veneza, houve uma mistura de aplausos e vaias, mas mesmo assim o longa tem tido uma grande repercussão o que têm feito o público ir ao cinema assistir. Acredito que será um marco dessa época, trazendo muitas discussões por muitos anos. Ainda iremos ouvir muitas pessoas comentando sobre o impressionante filme Mãe!.

Após ver o filme volte aqui e deixe seu comentário dizendo o que achou, comente na nossa página no Facebook e nos siga também no Instagram e Twitter.

Fique com o trailer abaixo dessa obra que a Paramount Pictures Brasil nos trouxe, mas não se engane, nem tudo o que parece é…

Renan Rodrigues

Renan Rodrigues

Um redator, que tem mais games do que consegue jogar, viciado em seriados e que gosta de cozinhar. Fã de Dragon Ball, o melhor anime de todos.