Gracias Netflix por La Casa de Papel

Um homem misterioso que atende pelo nome de El Profesor (“Professor”), está planejando o maior assalto do século. A fim de realizar o ambicioso plano, ele então recruta oito pessoas com certas… habilidades, e que principalmente não têm nada a perder. O objetivo é se infiltrarem na Casa da Moeda e conseguir imprimir 2,4 bilhões de euros. Para fazer isso eles precisam de onze dias de reclusão, durante o qual eles terão que lidar com reféns e as forças da Polícia de Elite. A série traz cenas de muita ação e reviravoltas com os planos brilhantes de El Profesor.

La casa de papel se popularizou através do boca a boca, não foi como aquelas séries que a gente ouve falar semanas antes e com um grande marketing que criam expectativas tão grandes que nos deixam ansiosos contando os dias para a estréia, o que para mim foi um erro, mas mesmo assim a série ganhou vários prêmios no exterior e vem ganhando cada vez mais o público. Ela é um hino, fazia bastante tempo que eu não gostava tanto de algo, que ficava sentada sem piscar. A série é uma explosão da mente, é por isso que eu darei alguns motivos para vocês assistirem La Casa de Papel no Netflix.

ELENCO

A série é protagonizada por estrelas, isso mesmo, grandes atores que são muito famosos na Espanha e outros países europeus e eu fico inconformada de não ter ouvido sobre eles antes, sério. Álvaro Morte (Professor) tem uma das melhores atuações em minha opinião, havia horas em que eu chorava de emoção, esquecendo que era uma série. Era tão real. Eu sentia o que o ator queria passar. Uma dúvida que fica é de como os trabalhos de pessoas tão talentosas não chegam até nós? Alô SBT, bora dar uma ampliada na visão e sair um pouco da Televisa.

PLANOS E REVIRAVOLTAS

Como já disse, para mim, Professor é um dos melhores personagens, ao longo da temporada você vai assistindo e tem horas que você pensa: “SOCORRO PAI AMADO! O QUE ESTÁ ACONTECENDO? DEU ERRADO! E AGORA????” 5 minutos depois você grita por descobrir que tudo fazia parte de um plano e fica tipo WTF????? VOCÊ FICA SEM SABER O QUE SENTIR, O QUE PENSAR OU O QUE GRITAR. Chega a ser surreal as viradas de emoções. Todos os personagens são bem construídos, ao longo da temporada você acompanha o roubo na casa de moeda, mostra a tensão que se cria ao longo do assalto, pois eles não querem se ver como assaltantes, afinal…

ALERTA DE SPOILER LEVE:
Eles não estão roubando, estão fazendo seu próprio dinheiro. QUE COISA GENIAL, SOCORRO!

Mas nem tudo são flores, os “anti-heróis” (que é como eu vejo os personagens principais da gangue), não têm mais o que perder, eles atingiram o ápice de tudo, então quando a tensão cresce e os conflitos brotam como girassóis, existe muita energia, muita adrenalina, toda a ação tem um plano por trás, é emocionante e isso é graças ao elenco, pois histórias assim já existem e sabemos disso, mas os atores transformam a série em algo maior.

Tóquio, ahhhh minha Tóquio. Minha vontade é de dar na cara dela e depois abraçar. Dentre todos os personagens ali ela é a que tem menos a perder e também é que tem mais a perder, isso por causa do Rio, o Rio é um daqueles cachorrinhos fofinhos que a gente tem vontade de abraçar mas tem pulga, a pulga dele é a Tóquio. Mas é uma pulga fofa, acha que chupar o sangue do fofo dog não tem nada demais, mas adivinhem? Tem sim.

A vida dos reféns é abordada na série, tem o Arturo Romano é um daqueles personagens que você quer sacudir e bater na cara dele, o sentimento é assim desde o começo, duvido você assistir a série e simplesmente não sentir nada pelo personagem.

A Monica vivendo um conflito terrível, e recebendo conselhos de um dos sequestradores, o Denver.

SPOILER ALERT LEVE: achei lindo quando ele tomou um tiro.

Entre os reféns tem uma jovem tímida, Alison é filha do embaixador britânico, antes do começo do assalto ela é enganada por um dos seus colegas de sala e tem uma foto sua um pouco complicada publicada, mas os assaltantes não querem saber sobre seus dramas de adolescente, afinal ela é a chave para o assalto, a “ovelhinha” é uma pessoa importante, e por causa dela o sequestro/assalto toma outras proporções.

ARCOS PARARELOS

Além do drama extremo rolando lá dentro da Casa tem o lado de fora, o professor brincando de gato e rato com a inspetora Raquel, uma mulher que tenta conciliar sua vida pessoal com a profissional. O professor e a inspetora interagindo é melhor coisa da série, vira quase uma religião.

Fora a relação duvidosa da inspetora com Angel, seu parceiro, a forma que a relação é minada ao longo da série é de virar a cabeça. A série tem todos os elementos possíveis, tem emoção, tem ação, drama e comédia de leve.

A primeira parte da primeira temporada você pode assistir na Netflix e a segunda parte chega agora, 6 de abril. Vamos mostrar através da nossa audiência, que a série teve uma grande aceitação no Brasil, vários atores já se manifestaram agradecendo, quando nós na verdade que agradecemos por uma ótima produção.

 

Curta nossa página no Facebook e deixe seu comentário. Nos siga também no Instagram e Twitter, e se inscreva em nosso canal no YouTube.

Hela

Hela

Primeira de seu nome, senhora do caos e das víboras, princesinha da casa Martell, próxima escritora de novelas mexicanas, mais de libra que de câncer, ama tudo que é estranho e peculiar. Se fosse uma das meninas superpoderosas seria docinho. Obcecada por Lana Del Rey, playlist da bad e as crônicas de gelo e fogo.