GET OUT | A SURPRESA DO 1º SEMESTRE

O que tinha tudo pra ser um filme bem morno, veio dando uma voadora na nossa cara! Quando eu vi o trailer de Get Out (ou Corra!) eu achei demais, mas ficou aquela sementinha de “deve ser mais do mesmo”, aquela velha história de negros se ferrando sempre nos filmes de terror/suspense. Aí que Jorda Peele nos surpreende.

Por mais que tenha essa pegada cômica, a crítica por trás do filme é sensacional. Pra quem não conhece a história: Chris Washington, interpretado por Daniel Kaluuya (mais conhecido como homão da porra e por ter participado de um episódio de Black Mirror), é um fotógrafo que namora a Rose, uma menina branca e rica, interpretada por Alison Williams. Ela quer levar ele pra conhecer sua família branca e rica no subúrbio, ele não curte muito a ideia (nem o amigo dele que é engraçadíssimo, por sinal), mas ela o convence e eles vão. Chegando lá, ele é super bem recebido por todo mundo, mas aos poucos vai percebendo um comportamento estranho vindo da família… Sem mais spoilers né?

No próprio filme, a Rose, para convencer Chris de ir à casa dos pais dela, diz que o pai dela votaria pela 3ª vez no Obama se pudesse e desde então a gente vai percebendo aos poucos onde o filme quer chegar. Depois das candidaturas do Obama, parece que o racismo nos EUA sumiu né? “Elegemos um negro, como podemos ser racistas?” quase nem se falava mais sobre isso, se tornou uma desculpa usada pra tudo que envolvia preconceito de raça.

O filme mostra uma realidade que nós, brancos, não fazemos nem ideia. A gente sempre acha que qualquer mínima coisa que fazemos por um negro é uma coisa a ser aplaudida de pé ou extremamente elogiada, quando, na verdade, não estamos fazendo mais do que nossa obrigação né?

A gente começa a ver Get Out achando tudo bem engraçado e só no decorrer do filme a gente se dá conta que tá rindo de uma coisa real demais e que não tem a menor graça. É feito de uma maneira bem extremista e exagerada justamente pra chocar e pra botar na nossa cabeça de uma vez por todas que o racismo existe, que esse “fetiche” de ter negros por perto pra parecer legalzão existe e que a gente tá muito, muito longe de entender tudo o que eles passam.

E o final? Ainda bem que Peele resolveu trocar (tem o final alternativo aqui pra quem quiser ver https://www.dailymotion.com/video/x5msq6s_get-out-alternate-ending-horror-2017_shortfilms) porque tenho certeza que todo mundo ia gostar mais desse final que entrou! Chega de negros se dando mal no fim, amém!

Os melhores filmes pra mim são aqueles que passam uma mensagem importante no final e esse com certeza é um deles. Cinema por cinema tá cheio por aí, agora um filme cheio de mensagens fodas a gente não vê todo dia. Pode ter diversos erros de roteiro, continuidade, etc. mas eu não sou formada em cinema, to liberada dessa parte! rs

Get Out ainda foi feito com um orçamento de $4,5 mi, que é um orçamento baixíssimo pra um filme de terror, e faturou mais de $140 milhões só nos Estados Unidos. Tá bom pra você? Rs

Minha dica é: Só assista e reflita sobre o nó na garganta que você vai sentir quando terminar.

Ingrid Mamolli

Ingrid Mamolli

Mais uma que caiu no conto do publicitário bem sucedido, apaixonada por séries, filmes e tudo relacionado à internet!