Game Of Thrones – 06×06 – Leia nossa Crítica!

spoilers

O Sexto episódio serviu como um elo entre os grandes eventos que aconteceram nos cinco primeiros, com os que se aproximam, no final da temporada.

Começamos o episódio de onde paramos – Sdds Hodor – ,  Meera ( Ellie Kendrick ) está puxando Bran (Isaac Wright) , dando o máximo de si para salvá-lo e está visivelmente esgotada, enquanto isso o novo “Corvo” está recebendo mais alguns arquivos via nuvem – ou árvores -, ou melhor, ele está em um processo de viagem no tempo vendo grandes acontecimentos e se preparando para assumir de fato o lugar o Corvo de três olhos, com isso temos uma série de cenas rápidas, com grandes momentos que só vimos através dos livros, chegou a ser emocionante ver o Rei louco, Aerys II Targaryen (David Rintoul), manipular  fogo vivo e  ser assassinado pelo então lendário cavaleiro Jaime Lannister ( Nikolaj Waldau), e doloroso relembrar mortes importantes, quando Bran vê os massacres que sua família sofreu, com a morte de Ned Stark (Sean Bean), Catelyn Stark (Michelle Fairley) e Robb Stark (Richard Madden). Além disso, tivemos um take com uma mão cheia de sangue, que muitos acreditam ser a continuação da cena mostrada em um capitulo anterior, a famosa Torre da Alegria, onde teoricamente, Ned encontrou sua irmã Lyanna Stark em seu leito de morte ( ou em trabalho de parto) .

Com esse início, podemos notar que Bran já entende seu potencial e sabe quais são os poderes do Corvo, porém ainda não tem total controle deles por conta do pouco tempo de treinamento. Em seguida, em outro flash na cabeça de Bran, ele vê o Rei da Noite e seu exército se aproximando, momento em que Meera não consegue mais carregá-lo e cai exausta, ele finalmente acorda e avisa que ambos foram encontrados pelos Whites (Wight = São os Zumbis reanimados do exército / White Walker = Caminhantes Brancos). Neste momento um misterioso cavaleiro pálido surge rapidamente e destrói todos os Zumbis que se aproximam, em seu Cavalo, pega Bran e Meera e foge rapidamente de uma multidão de Whites que vinham logo atrás dos primeiros. Ao final do episódio, em outra cena, podemos finalmente descobrir – Para nossa alegria – que  esse cavaleiro misterioso é :

Ele é nada mais nada menos que o Tio Benjen Stark (Joseph Mawle), o grande ídolo de Jon Snow ( Kit Harington), que saiu para uma missão logo após sua chegada na muralha, na primeira temporada, e nunca mais voltou.

Existem muitos novos mistérios em torno dele que serão respondidos nos próximos episódios, mas já tivemos um pouco mais de esperança ao saber que agora Meera e Bran tem alguém para ajudá-los, né? Ufa!

Bran, tio benjen e meera no meio do gelo

Em bravos, podemos notar mais uma grande evolução no núcleo da Arya Stark (Maisie Willians), com o desfecho da peça e a sua tentativa de envenenar uma atriz do Teatro (Essie Davis) que representava Cersei Lannister. Ao envenenar a bebida da atriz, Arya se pega em um momento de diálogo com sua “Vitima” e reforça ainda mais a ideia de que ela é realmente uma boa pessoa, como havia dito no episódio anterior. Antes da atriz beber o rum envenenado, Arya se arrepende, quebra as regras dos homens sem rosto, impede a atriz de beber o rum envenenado,  e consequentemente se prepara para sofrer as represálias dos homens de muitas faces.

Em Porto Real, o destaque fica por conta – mais uma vez – do poder de manipulação do Alto Pardal e de sua fé militante. Desta vez, através de Margaery Tyrell (Natalie Dormer) ele consegue unir a fé militante e o alto império, através da conversão do Jovem Rei Tommen (Dean Charpman), acabando com os planos de Jaime e Cersei Lannister.

Drogon

Para fechar o episódio vemos Daenerys ( Emilia Clarke ) em mais um momento único na série, durante sua viagem com seu novo exército Dothraki ela nota que há algo atrás de uma fenda nas montanhas e vai verificar – já sabendo quem está lá, obviamente – , após levar um certo tempo Daario Naharis ( Michiel Huisman) resolve procurá-la, quando começa a andar vê uma GIGANTESCA sombra sobrevoar o local, enquanto o exército de Dany não sabe o que de fato é, ele vê a Sombra se aproximar e pousar em sua frente. É simplesmente DROGON, com Daenerys presa em suas costas demonstrando total domínio do seu filho mais “Rebelde” e poderoso. Visualmente é uma cena fantástica, mas confesso que a cena poderia estar conectada à um contexto mais importante dentro da trama.

Em resumo, este episódio serviu para que nós, fãs, tenhamos um tempo para respirar, visto o que houve nos 5 episódios anteriores, além de ver evolução em alguns núcleos que sempre sofreram com a falta de andamento, como o da Arya e do Bran.

Nós, Cri-Cri’s de plantão gostamos do episódio e estamos contando os dias para o próximo #DominGOT.

E você o que achou do sexto episódio de Game Of Thrones? Comente!

 

Jemerson Vieira

Jemerson Vieira

Um publicitário que adora tudo sobre séries, inovação e empreendedorismo. Fundou o Cri-Cri para quebrar padrões em críticas e estar sempre atualizado nas coisas que ama!