Crítica: Invocação do Mal 2

Já aviso que se você pretende ver “Invocação do Mal 2” ainda por esses finais de semana, deve comprar os ingressos com antecedência (tanto pelo site quanto indo a bilheteria). As sessões estão se esgotando rapidamente em todos os shoppings! Então corre.

Isso só mostra o quanto o gênero se popularizou no Brasil, e esse fato já foi percebido pelas produtoras brasileiras que estão investindo em série e filmes de terror nacionais (teve até trailer de um deles).

Mas vamos ao que interessa:

“Invocação do Mal 2” é uma história totalmente diferente do primeiro filme, mas estão ligados por serem fatos ocorridos com o casal Lorraine Warren (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson) que desvendam os mistérios paranormais.

Tenho que confessar que, com medo de me assustar, fechei os olhos muitas vezes durante o filme. As cenas são cheias de suspense e quando o bicho pega são até violentas demais (Sempre fico pensando: se filmes de terror são para maiores de 18 por conter muita violência, por que os atores são sempre crianças?).

O filme conta a história de uma família pobre que é assombrada por um fantasma de um velho que morreu na casa a muitos anos atrás, enquanto um fantasma de um freira assombra o casal Warren. O que me frustra em filmes assim é a caracterização dos “fantasmas” que acaba ficando muito caricata, com muito pó branco nos rosto e sombra roxa em volta dos olhos.
O suspense é admirável no filme, em muitos momentos é difícil saber quando vêm o susto, porém quando o susto é esperado muitas vezes não aparece.

Mas foi assistindo a esse filme que entendi o gosto do público referente aos longas de terror, todos saíram muito satisfeitos com o resultado, ao contrário de quando fui assistir “The Witch” que todos saíram frustrados e com muitos palavrões da sala (alguns palavrões e frustrações foram se revelando até mesmo durante o filme). As pessoas gostam daquilo que os assusta, que faz gritar, mesmo sabendo que os personagens “assustadores” parecem terem saído do desenho animado Scooby Doo.

Particularmente, The Witch não teve sustos, mas mexeu muito mais com meu psicológico e o horror apresentado é muito mais agonizante. Contudo, Invocação do Mal é um bom filme, que nos apresentou ótimos atores (as crianças arrasaram!) e com a duração um pouco mais longa que os filmes desse gênero, conseguiu segurar o público em apinéia até o último segundo.
O mais assustador, na minha opinião, ficaram nos créditos do filme quando a produção confirma que a história foi baseada em fatos reais utilizando áudio original e fotos que foram registradas na época.

Se você já assistiu, conta pra gente como foi (tomou muitos sustos? Haha) e se ainda não assistiu, não esquece da dica de comprar os ingressos com antecedência, e depois comenta aqui o que achou também!

Tiago Gomes

Publicitário otimista!