Crítica: El Club de los Incomprendidos

Entrando na sessão “Achei na Netflix”: conheça o filme El Club de los Incomprendidos

Ano: 2014

Elenco: Charlotte Vega, Àlex Maruny, Michelle Calvó

Direção: Carlos Sedes

Sabe aqueles típicos filmes de adolescentes, onde tem a popular, o atleta, a problemática, o nerd, a caipira? Pois bem, em El Club de los Incomprendidos todos eles se encontram, formam um clube implacável de amizade e juntos vivem como se não existisse o amanhã.

Valéria ( Charlotte Vega), se muda para Madrid com sua mãe (após o divórcio de seus pais), em seu último ano do colégio, onde tem que refazer sua vida por completo, incluindo sua vida estudantil.

No seu primeiro dia de aula, já enfrenta dificuldades e por consequência é mandada para a orientação – uma espécie grupo para pessoas que não se adequam ao padrão ideal, assim surge o título do filme – , lá encontra Raúl ( Àlex Maruny), Meri (Ivana Baquero), Eli/Elizabeth (Michelle Calvó), Bruno (Jorge Clemente), Ester ( Andrea Trepat) e é onde tudo realmente  começa.

el-club-de-los-incomprendidos_ajessiadisse

O filme tem uma fotografia considerável, mesmo que em algumas cenas seja perceptível a falta de orçamento, mas isso não o torna um filme ser ruim. Por ter sido gravado na Espanha o cenário local da um charme a mais para o visual ao longo da história, que aos poucos vai te cativando, quando você acha que já sabe o que irá acontecer, descobre que ainda existem pontos importantes para serem tratados.

A trilha sonora consegue se manter presente no contexto do filme e se torna um fator positivo para a história, dando todo charme e personalidade para a adolescência.  O filme consegue trazer muito de todos os conflitos internos de um adolescente, é como a Valeria (Charlotte Vega) narra no filme: A adolescência é a época em que você percebe qual será realmente a vida que seus pais projetaram pra você… A pior de todas as mentiras é a própria adolescência, tiram todas as vantagens da infância e não dão nenhuma dos adultos.

O filme é leve,  mas mesmo assim é capaz de tocar em temas realmente relevantes para jovens. É um filme para você se desligar e curtir um momento com pessoas que você ama, ou se preferir, para refletir sobre as relações de amizade entre todos que rodeiam sua vida.

Mudanças, amizades, brigas, descobertas, relacionamentos, escolhas, confusões internas, sentimentos explosivos, tudo isso em um filme só, explicando da forma mais explícita a turbulenta vida de um adolescente.

“Talvez a adolescência seja a fase mais curta da nossa vida, mesmo assim é a mais intensa e mais emocionante de todas” 

Um destaque interessante: O filme é baseado em um livro: Buenos días, princesa! (de Blue Jeans)

Assista este lindo filme espanhol e compartilhe conosco se ele conversa com suas experiências na adolescência!

Jemerson Vieira

Jemerson Vieira

Um publicitário que adora tudo sobre séries, inovação e empreendedorismo. Fundou o Cri-Cri para quebrar padrões em críticas e estar sempre atualizado nas coisas que ama!