AKIRA remasterizado no Cinemark

“Akira” completará 30 anos em 16 de julho de 2018 e até hoje é citado entre os melhores filmes de anime já feitos. Ele é uma adaptação do mangá homônimo de 6 volumes com um número de mais de 2000 páginas de Katsuhiro Otomo – diretor também do filme – originalmente publicado entre 1982 e 1990.

Akira Filme e Manga

Fazer qualquer adaptação sempre tem seus desafios, mas “Akira” nunca deixou a desejar nada aos fãs, sua história em seu universo “cyberpunk” – um subgênero de ficção científica, conhecido por seu enfoque de “Alta tecnologia e baixa qualidade de vida” (exemplo de filme é o clássico cult, Blade Runner de 1982) – é muito bem feita e amada por todos, por mais complexa que seja.

Ela começa após a Terceira Guerra Mundial em 1988, onde Tokyo foi reconstruída, agora com o nome de Neo Tokyo. O ano é 2019. As cidades estão um caos, gangues de motoqueiros brigando e destruindo tudo, grupos anti-governamentais em guerras e manifestações, deixando toda a cidade aterrorizada. (Tomara que o presidente da Coréia do Norte, Pyongyang, não deixe o cenário igual)

Akira

Kaneda (Mitsuo Iwata), é líder de uma dessas gangues de motoqueiros, As Cápsulas, e Tetsuo (Nozomu Sasaki), que também é membro, é seu amigo de infância, que sempre o admirou e quis ser igual a ele. Em uma das brigas com a Gangue dos Palhaços, Tetsuo acaba sofrendo um acidente e encontra Takashi (Tatsuhiko Nakamura), uma estranha criança com poderes que fugiu de onde era mantido como cobaia. Kaneda e seus amigos chegam ao local do acidente e acabam sendo impedidos de ajudar por integrantes do exército, liderados pelo Coronel Shikishima (Tarô Ishida), que leva ambos deixando Kaneda de mãos atadas e preso pelos policiais.

As Cápsulas

Tetsuo é submetido a testes nas instalações do governo virando a mais nova cobaia do Doutor Onish (Mizuho Suzuki), ele acaba desenvolvendo poderes absurdos que o fazem perder a sanidade, e chegam até ser semelhantes ao de Akira, que podiam chegar a destruir a Terra.

Tetsuo

Enquanto Kaneda, após solto do interrogatório da polícia, acaba conhecendo Kei (Mami Koyama), uma garota envolvida a um grupo de ativistas que tentam desmascarar o governo e desvendar o enigma por trás das cobaias controladas pelo exército. Ele então acaba se unindo a ela para tentar salvar o amigo e o mundo.

“Akira” merece toda essa fama?

Não há dúvidas! “Akira” consagrou seu autor, Katsuhiro Otomo, como um dos melhores da animação mundial, as técnicas quadro a quadro eram surpreendentes para a década de 80, com inacreditáveis sincronizações de lábios, fluidez de movimentos e imagens de altíssima definição nos detalhes, os personagens ótimos e a trilha sonora perfeita, fazem de “Akira” é um dos melhores longa-metragens de todos os tempos. Em 2002 teve os direitos comprados pela Warner Bros. Desde então já foram feitas várias tentativas para adaptar o filme de 1988, para as telonas com atores reais, ou outra forma de falar, Live-Action. Alguns nomes de diretores já citados são, Jordan Peele, Christopher Nolan, Jeff Sneider, Daniel Espinosa, e David Sandberd.

Espero que independente de quem escolham para dirigir, seja uma versão digna e que agrade tanto aos fãs quanto as pessoas que ainda não conhecem a história.

Kaneda

O filme ”Akira” foi exibido nas salas da Cinemark Brasil com parceria da Sato Company, ontem 6 de setembro (quarta), e espero que não seja uma única sessão como eles anunciaram. Quero que aumentem os dias de exibições como fizeram com os filmes orientais de Death Note (que diga-se de passagem, não tem nada a ver com aquele lançado na Netflix), e é claro que isso dependerá muito do público, então por favor peçam nas redes sociais e onde puderem para estenderem a exibição dessa magnífica obra.

Se você é fã de “Akira”, ou qualquer outro filme/série de anime/mangá, deixe seus comentários abaixo, ou comente na nossa página no Facebook, e nos conte qual é seu anime favorito e sobre qual gostaria de ler uma crítica nossa aqui no site, e não esqueça de nos seguir no Instagram e Twitter

Confira o trailer promocional:

Renan Rodrigues

Renan Rodrigues

Um redator, que tem mais games do que consegue jogar, viciado em seriados e que gosta de cozinhar. Fã de Dragon Ball, o melhor anime de todos.