6 séries killers pra você curtir na Netflix!

Vamos falar de coisa boa? Vamos falar de tecpix. Não… pera!

Tem muita gente que assim como eu não curte muito os filmes e séries de terror com assombrações, espíritos e essas coisas paranormais. E para nós resta aquelas produções fantásticas sobre as assombrações da vida real, os assassinos em série. Particularmente eu ADORO produções desse tipo, sejam séries, filmes, livros ou documentários… Não é algo que muitas pessoas achem legal ou compactuem, mas calma, a minha sanidade está totalmente em dia! Separamos para você seis séries que estão disponíveis na Netflix e que possuem personagens incríveis, mesmo eles sendo serial killers para você curtir um final de semana com os amigos e até com o crush, confira:

 

6. BATES MOTEL (2013-2017)

Inspirada no clássico PSYCO de Robert Bloch, a série se passa na contemporaneidade e retrata a vida de Norman Bates (Freddie HIghmore) e sua mãe Norma (Vera Farmiga). A série conta com 5 temporadas e inicia quando Norma fica viúva e compra um motel na cidade de White Pine Bay (Oregon, EUA), onde decide recomeçar a sua vida juntamente com seu filho. Bates Motel é um misto de drama, mistério e suspense que serve como um  “prefácio” para o longa Psicose (1960), retratando intimamente e detalhadamente a psique de Norman e seu curioso complexo de Édipo, como também o desenvolvimento da personagem inspirada no clássico de Hitchcock.

 

5. HANNIBAL (2013-2015)

Sem dúvidas o Dr. Hannibal Lecter é uma das minhas personagens favoritas, prova disto é que tenho diversos artefatos de colecionadores e outros produzidos por artesão que retratam o canibal mais querido, elegante e inteligente das telinhas. A série retrata a vida do psiquiatra Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen) e sua relação perturbadora e manipuladora com Will Graham (Hugh Dancy), um investigador do FBI. Percebemos no desenrolar da narrativa um desenvolvimento mais detalhado sobre o funcionamento da mente de  um psicopata, de como eles podem estar presentes no nosso cotidiano e da facilidade que eles tem em entrarem em nossas mentes e em serem fascinantes, o que é algo assustador e curioso ao mesmo tempo. Sem sombras de dúvidas Mads Mikkelsen honra com sua atuação a personagem que fora eternizada por Anthony Hopkins em 2001 e traz para nós com seu charme e elegância uma bela produção que, provavelmente, voltará com tudo com sua quarta temporada, após ter sido cancelada em 2015.

 

4. AQUARIUS (2015-2016)

A série retrata um dos mais loucos e perversos “líder” religioso, se é que podemos chamá-lo assim, Charles Manson. Sim, aquele hippie doido que tinha uma suástica tatuada na testa. A série que possuí duas temporadas acaba se tornando interessante pela maneira como ela trata e retrata os acontecimentos que levaram Charles Manson a fundar a “Família Manson”, nos EUA, em pleno climão de Woodstock. Manson é interpretado por Gethin Anthony (sim, o Renly Baratheon de Game of Thrones) e é uma personagem muito forte, altameoria nte manipulador e nada besta, digamos assim. Manson é uma personagem da qual eu peguei um verdadeiro ranço, mas ainda sim é cativante pela história que carrega e transpassa para nós, meros espectadores. A série também tem muitas outras tramas bem mais divertidas que rodeiam esse nômade doido que só queria que suas músicas fossem gravadas. O Manson, da vida real, para a nossa alegria bateu as botas recentemente, após ter causado mal a muitas pessoas e ter incentivado o assassinato de ao menos 8 pessoas em agosto de 1969. Mergulhem no universo hippie de Aquarius e sejam feliz!

 

3. THE FALL (2013-2016)

Pra quem vê o ator Jamie Dornan na série e pensa “ah, cinquenta tons de cinza”, balela! Jamie Dornan interpreta a personagem de Paul Spector, o inteligentíssimo e cidadão “comum”  serial killer, a série também conta com a atuação da poderosa Gillian Anderson, como Stella Gibson, uma personagem fundamental, para o desenrolar da trama. Desculpa, Paul, mas nesta série minha personagem favorita não é você, e sim Stella, uma oficial de polícia, altamente feminista que dá na cara do machismo, do preconceito e da misoginia. Stella, te amo! A série se passa em Belfast, na Irlanda do Norte (Pra variar um pouco aquele cenário dos Estados Unidos que ninguém aguenta mais), possui três temporadas, nas quais assisti em dois dias, me julguem. Não deixem de se cativar por Paul Spector e suas peculiaridades psiquicas e sua beleza admirável, nem tão pouco pela presença marcante de Stella Gibson que serve de exemplo para nós, assistam The Fall!

 

2. MANHUNT: UNABOMBER (2017)

A série que estreou no segundo semestre de 2017 veio para tirar todo mundo do sério. Manhunt narra a história do mais novo profilador do FBI, Jim Fitzgerald (Sam Worthington), ou simplemente Fitz quando ele é convidado para ajudar o FBI a descobrir quem é o assassino em série que mata através de bombas. As bombas eram enviadas via o sistema dos “correios” dos Estados Unidos e aparentemente não se achava padrão algum em suas vítimas. Fitz contracena com o então unabomber Ted Kaczynski (Paul Bettany) e juntos invadem nossas mentes com seus mais curiosos pensamentos e teorias. A série também retrata como se dá a legitimação da linguística forense e quais foram as dificuldades enfrentadas para que esta fosse levada a sério. A série que pode parecer um pouco cansativa supera com o seu final surpreendente. A série é baseada no real Theodore Kaczynski, que hoje encontra-se preso em alguma solitária nos Estados Unidos da América, bem longe de produzir suas bombas e de sair matando as pessoas por aí.

 

1. MINDHUNTER (2017)

Chegamos na minha favorita! Bem, se você quer começar a compreender como surgiu e da onde surgiu essa coisa de serial killers, você não pode perder Mindhunter! A série retrata como os agentes do FBI Holden Ford (Jonathan Groff) e Bill Tench (Holt McCallany) desvendam os padrões em assassinatos e as inquietudes das motivações, juntamente com a criação de perfis sobre os mesmos. O termo serial killer não existia antes da década de 70 em canto algum e ninguém, até onde nós sabemos, pensava a respeito disso e dessa ideia. Mindhunter conta como foram os passos e a vida dos agentes que desvendaram não só uma nova categoria de assassinos, mas que puderam solucionar muitos crimes e prevenir que a matança continuasse nas mãos dessas pessoas. Um dos pontos mais interessantes é que mesmo tratando da gênese de tudo, a série mostra como esse trabalho se desenvolveu a partir da relação de Holden e seus entrevistados, também serial killers, como um dos mais conhecidos Edmund Kemper. E pasmem! A semelhança do ator Cameron Britton com o Ed é algo muito assustador! Parabéns aos envolvidos na seleção do cast! A relação lei versus assassino foi fundamental para a compreensão da mente dessas pessoas e para o desenvolvimento mais aprofundado sobre o assunto. Mindhunter é inspirado no livro Mindhunters  de John Douglas e Robert Ressler, os verdadeiros agentes que mudaram os rumos de muitas ciências e principalmente, da nossa sociedade. Não deixem de saborear um pouquinho da história que se tem por trás das investigações, a gênese das pesquisas e das verdadeiras caçadas aos serial killers. Que venha a segunda temporada!

 

Curiosidades: 

  • Você sabia que Norman Bates foi inspirado num serial killer dos anos 50? Pois é, meus caros, seu nome é Ed Glein e ele era conhecido como “Açougueiro louco”, matava mulheres e fazia máscaras com a pele de seu rosto…  Nojento, né? Também acho.
  • Os agentes do FBI da série Mindhunter, realmente tiveram que entrevistar dezenas de assassinos em série nos Estados Unidos, e sim, o agente Doulgas simpatizou por Ed Kemper! Se rolou uma amizade ou não nós não sabemos, mas segundo Douglas, Kemper é uma pessoa cativante.
  • As ideias de Ted Kaczynski foram publicadas em livros e esse assassino até o ano de 2016 ainda estava produzindo livros.
  • O cantor e compositor Brian Hugh Warnes, mais conhecido como Marilyn Manson, provedor do nosso hino Sweet Dreams, se inspirou não só na musa do cinema Marilyn Monroe, como também em Charles Manson para criar o seu nome artístico. Vamos combinar, né? Há doido pra tudo nesse mundo.

 

Quer saber mais sobre os serial killers!? fique ligado nas nossas redes sociais. Siga o Crítica Criativa no Instagram e curta nossa página no Facebook.

Raquel Mastrorosa

Amante de porquinhos da índia e lhamas, é membro oficial da sociedade do anel e uma verdadeira lady sith. Além disso é escritora, musicista, séries lover, ficcionada em HQs e super heróis, está terminando sua formação em História e é arqueóloga nas horas vagas. Também é mamãe da Pushinka (porquinha da índia) e do Mongo (cachorro mais amado do mundo)!